Conselho Municipal de Turismo empossa membros da gestão 2021/2024

Tomaram posse na última quarta-feira, dia 24 de março, os membros do Conselho Municipal de Turismo, para a gestão 2021/2024. A cerimônia ocorreu de forma remota, por conta das medidas de segurança para conter o avanço do Novo Coronavírus. A presidência da entidade está agora na responsabilidade de Marco Andrade, atual secretário de Cultura e Turismo e também vice-prefeito. Já a vice-presidência ficou com Gabriel Veiga Pussente, presidente do Sinthac (Sindicato dos Trabalhadores em Turismo, Hotéis, Restaurante e Similares) e representante da sociedade civil.

A secretaria do Conselho, Patrícia Werneck, apresentou o cronograma de datas das reuniões, falou sobre a importância da permanência de Cataguases no Circuito Serras e Cachoeiras e também sobre o desenvolvimento do Plano Municipal de Turismo. Na ocasião, foi divulgado para os novos conselheiros o repasse do ICMS Turístico que, a partir desta gestão e, pela primeira vez, conforme destacou Marcos Andrade, estará destinado a seu lugar de direito, ou seja, às ações em benefício do turismo no município.

O Presidente do Conselho Marco Andrade em sua fala de posse ressaltou que “o turismo não é só recurso financeiro, mas também a beleza das pessoas e suas histórias. E mais que monetizar é importante também reconhecer”. Ele citou, ainda, Guimarães Rosa para concluir seu pensamento: “Viver é guardar o lugar do outro”.

Biblioteca Ascânio Lopes guarda tesouros literários acessíveis a todos

Perto de completar 117 de instalação, em 9 de maio, a Biblioteca Municipal Ascânio Lopes, braço da secretaria Municipal de Cultura, localizada na chácara Dona Catarina, bem no coração de Cataguases, guarda tesouros, enaltece a leitura e o conhecimento. Ocupando um dos espaços públicos mais valorizados, aprazível e democrático da cidade, é frequentada em maior número por estudantes e professores, e recebe aproximadamente 100 visitantes por dia para pesquisa em obras das literaturas nacional e também estrangeira, como conta o bibliotecário Gilberto Lavorato.

O amplo espaço da casa, em estilo clássico, já é bastante conhecido pelo público que frequenta diariamente o local. Afinal, os motivos são 25 mil itens no acervo formado ao longo do tempo, contando inclusive com obras de escritores cataguasenses que ocupam estantes especialmente predeterminadas. Aliás, a doação mais recente para a biblioteca foram exemplares da obra do escritor Milton Pimentel Bittencourt, falecido no ano passado.

Com o objetivo de enriquecer seu acervo, a Biblioteca Ascânio Lopes recebe doações da comunidade em geral e dos próprios escritores. E seus números chegam a impressionar. Um de seus itens mais antigos e curiosos é a segunda edição do Webster´s New International Dictionary, dicionário norte americano, datado de 1951, que chama a atenção pela forma e suas 3.214 páginas. Conforme reforça Gilberto Lavorato, já são mais de três mil sócios e para somar a esse time de leitores, basta que o interessado apresente Carteira de Identidade, foto 3×4, CPF e comprovante de residência, além de uma taxa de R$ 2,00.