Secretário esclarece sobre nova variante da Covid e destaca transparência da Gestão

Na live TV Saúde, que foi ao ar pelas plataformas digitais da
prefeitura na tarde da última sexta-feira, dia 11, o secretário
municipal de Saúde, Ricardo Mattos, fez questão de ressaltar que desde
janeiro o trabalho da Secretaria de Saúde de Cataguases tem sido
pautado pela transparência e urgência em manter a população sempre bem
informada
sobre a realidade da Covid-19 no município.

Neste sentido, Ricardo Mattos explicou que a prefeitura só foi
informada no dia 9 de junho, por parte da Gerência Regional de Saúde,
que a análise do material coletado em Cataguases no dia 18 de
fevereiro e encaminhado para a Funed (Fundação Ezequiel Dias)
identificou a presença no município da Variante B.1.1.7, de origem
britânica.

Ele esclareceu ainda que a Funed (laborátrio oficial de Minas Gerais)
atende a demandas de centenas de municípios mineiros. No mesmo dia 18
de fevereiro, o paciente teve seu exame confirmado para Covid-19 e,
como em todos os exames positivos, a Funed realiza o estudo e pesquisa
da cepa que originou a doença, no caso a Covid-19, já que existem
diversas variantes em circulação no Brasil e no mundo.

O estudo feito por amostragem é também encaminhado para o laboratório
da Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz, no Rio de Janeiro. “Trata-se
praticamente de uma pesquisa para a descoberta de um novo vírus, e
isso explica porque só nesta semana tivemos essa confirmação, fato que
levamos imediatamente ao conhecimento da população”, disse o
secretário, manifestando sua indignação com a postagem de fakenews
pelas redes sociais, com a leviana acusação de que a prefeitura teria
omitido essa informação.

AVANÇO DA VACINAÇÃO

O secretário destacou ainda o avanço da vacinação em Cataguases em
comparação com as médias do Estado e do País. Para citar apenas a
primeira dose, enquanto Cataguases já vacinou 30,33% da sua população,
Minas Gerais vacinou 24,94% e no Brasil a média é de 24,93%. “Cabe
também esclarecer que as doses armazenadas e ainda não aplicadas se
referem ao quantitativo que será demandado para a segunda dose e que,
no caso da vacina da Astrazeneca, é preciso aguardar o prazo de três
meses entre a primeira aplicação e a imunização complementar”,
esclareceu Ricardo Mattos.

Além da vacinação do público em geral, a partir de 59 anos e que teve
início na quinta-feira, dia 10, Cataguases seguiu vacinando, na
sexta-feira, caminhoneiros, pessoas com a segunda dose agendada e
fazendo a repescagem daqueles que, por algum motivo, tenham perdido a
data de sua vacinação.

Outra boa notícia confirmada pelo secretário foi o início da vacinação
com doses do imunizante da Pfizer. Ele ainda considerou bastante
provável que Cataguases receba, em breve, as primeiras remessas da
vacina da Janssen, que são aplicadas em dose única, o que poderá
acelerar ainda mais a agenda de vacinação.

FORÇA TAREFA

O secretário agradeceu ao deputado estadual Fernando Pacheco por sua
intervenção junto à Secretaria de Estado da Saúde, o que viabilizou a
antecipação da visita de uma força tarefa estadual para acompanhar os
trabalhos em Cataguases na luta contra a Covid-19. “Vale ressaltar que
essa não foi uma força tarefa punitiva, mas uma auditoria visando a
melhoria do trabalho”, disse ele, informando que aguarda agora o
relatório conclusivo dos técnicos estaduais.

CONSCIENTIZAÇÃO COVID

O titular da pasta da Saúde agradeceu ainda o apoio irrestrito do
prefeito José Henriques na política de combate à Covid-19 e anunciou o
apoio do odontólogo Sérgio Gôuvea. “O Sérgio, o amigo de infância
Filó, além de competente profissional de saúde, muito me alegra por se
juntar a nós pela pessoa engajada que é”, disse Ricardo.

“Nosso desafio nessa campanha é conter o contágio da Covid-19 e para
isso a conscientização é fundamental. Se você testou positivo, por
favor, respeite a quarentena,
fique em casa, e peça a seus familiares e as pessoas com as quais teve
contato que façam o mesmo”, disse Sérgio Gôuvea. Ele reforçou a
importância do uso de máscara, do distanciamento, e do hábito simples
de lavar as mãos, especialmente ao chegar em casa. “Juntos, com o
empenho de cada um de nós, vamos vencer essa guerra”, disse, otimista,
Sérgio Gôuvea.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *